FANDOM


Polesânia

Estado Livre da Polesânia (português) Estado Libre de Polesania (espanhol)
Freistaat Polesania (alemão)
Stato Libertò Polesanië (andino)

200px-Flag of Ladinia svg
220px-Wappen Zaehringer
Bandeira da Polesânia Brasão da Polesânia
Lema: Iustitia Fraternitas (lat. "Fraternidade e Justiça")
Hino nacional: Canção da Liberdade
Gentílico: polesano(a)
Novomapadoestadolivreda
Capital Santa Cruz de Polesânia
Cidade mais populosa Felisburgo
Língua oficial

Português, Espanhol, Alemão e Andino.

Governo República Democrática Federal Presidencialista Bicameral
- Presidente da República Carl Matte
- Vice-Presidente Joachim Silvério de Sá
Marcos históricos

- Independência
- Proclamação do Reino da Polesânia
- Revolução da Primavera
- Proclamação da II República Polesana

20 de Agosto de 1836
20 de Janeiro de 1841

02 de Maio de 1983

23 de Março de 2011

Área
- Total 880.648,5 km²
- Água 1,3%
População
- Total 39.815.619 hab. (30-03-2011).
- Densidade 55,16 hab./km²(º)
PIB (base PPC) Estimativa de
- Total US$ (º)
- Per capita US$ (º)
Indicadores sociais
Moeda Dinar Polesano (DPS)
Fuso horário (UTC -5)
Organizações internacionais OTUP, Entente 
Cód. Internet .ps
Cód. telef. +51

A Polesânia, oficialmente Estado Livre da Polesânia, é um estado-nacional na porção centro-ocidental da América do Sul, que faz fronteira com Ibelinia, Brasil do Norte e com o Vice-Reino do Perú. A Polesânia, justamente por ser um país multicultural, apresenta características que a diferenciam fortemente dos demais países sulamericanos, aproximando-a dos países da América do Norte, como por exemplo Athaulphia, além dos traços unicos da nação polesana, não detectados em nenhum outro estado-nacional do mundo.

HistóriaEditar

GeografiaEditar

DemografiaEditar

PolíticaEditar

Recentemente, o regime republicano foi instalado na Polesânia, após uma revolução que ocorreu no país, dividindo o país em dois, ocorrendo a reunificação apenas em 30 de Março de 2011. Com a reunificação, prevaleceu o modelo republicano liberal, adotado no norte, entretanto, manteve o federalismo, adotado no sul. Com a república, foi posto fim a mais de 170 anos de monarquia nas mãos da Casa Real de Von Ovatsugën-Zähringen.
Com o modelo adotado, a forma monárquica de governo, foi abolida da Lei Fundamental da Polesânia, mas manteve-se a mesma lei máxima, entretanto, uma constituinte, sem data definida para o começo de seus trabalhos, está sendo organizada no país, para a elaboração de uma nova constituição.
Algums países da comunidade internacional consideram o governo polesano atual como ilegitimo, pois alegam que a reunificação foi feita mediante uso de força e que o atual regime não passa de um estado fantoche da entente, entretanto, o Presidente da República Carl Matte, disse em coletiva a PBC, que haverá uma consulta popular em breve, para que a população opte pela permanencia do sistema Republicano Liberal ou venham substituí-lo, pelo modelo Republicano Socialista ou pela Monarquia.

Poder Executivo
O chefe máximo do poder executivo nacional, é o Presidente da República, que é eleito a cada seis anos, sem direito a reeleição. O Presidente da República manteve preservadas todas as atribuições que eram conferidas ao Rei da Polesânia, entretanto discute-se a implantação do sistema parlamentarista no país.

As províncias e comunas, dispõem de chefes para o executivo local, denominados de Governadores Provinciais e Prefeitos, respectivamente, com mandato de quatro anos cada um, sem direito à reeleição. Todos os chefes do poder executivo, são eleitos pelo voto direto, universal, secreto e de maioria absoluta.

Poder LegislativoO Poder Legislativo polesano é bicameral desde a reforma da Lei Fundamental, em 1946, que instituiu o Senado Polesano, o voto para as mulheres, a laicização do estado e outros direitos ao povo polesano. Com a proclamação da republica, o papel das instituições legislativas foi mantido, entretanto, está prevista mudanças no Senado, com o fim de adaptá-lo ao sistema federalista. Desde a reunificação polesana, algumas mudanças já foram feitas no senado:

  • Mudança do nome da instituição de Senado Nacional para Senado da República;
  • Fim dos cargos vitalícios para os nobres e fim da representação das categorias profissionais na instituição;
  • Fim da distribuição dos assentos por proporcionalidade em relação aos assentos do Parlamento Nacional em favor de um número fixo por província (cinco por província);
  • Mudança do papel do senado, como representante dos interesses do Estado, para como representante dos interesses provinciais.

Com as mudanças no senado, o mesmo fora dissolvido em 31 de Março de 2011, ficando uma nova casa a ser eleita, já com as mudanças estabelecidas pela República. Quanto a Assembléia Nacional,esta terá apenas mudanças que visam sua adaptação ao modelo republicano, o que evitou a necessidade de sua dissolução com a proclamação da república.

Poder JudiciárioCom a proclamação da república, o Poder Judiciário foi a única instituição que o novo regime não anunciou mudanças em sua estrutura. Desta forma, ao que tudo indica, será preservada a estrutura judiciária em vigor, que fora estabelecida em 1983, entretanto, o Partido Social Democrata luta, desde 1996, para a criação da Justiça do Trabalho na Polesânia e, ao que tudo indica atualmente, esta instituição poderá ser criada com a promulgação da nova constituição para o país. A corte máxima de justiça da Polesânia, é a Corte Superior de Justiça, que é composta por um colégio de 13 (treze) desembargadores, sendo um deles, responsável por presidir a corte. A presidência desta corte se dá de forma rotativa. O mandato de cada Desembargador da Corte Superior éde doze anos. Os membros desta corte são indicados pelo Presidente da República, aprovados pelo Senado e pelos outros membros da Corte, devendo os mesmos possuírem no mínimo 15 (quinze) anos de experiência jurídica, preferencialmente na condição de magistrado.

SubdivisõesEditar

Novomapadoestadolivreda

Províncias da Polesânia - Estabelecidas em 30 de Março de 2011.

O sistema de subdivisão em províncias surgiu em 1998, que substituiu o antigo modelo de subdivisão em regiões, com isto, as províncias passaram a ter seus territórios protegidos por lei, não podendo serem extintas, como podia ocorrer no modelo anterior. Além disto, foram instalados os governos provinciais, que eram, até a proclamação da república, delegações do governo central. Segundo a espectativa do governo republicano atual, é que as províncias ganhem autonomia, sendo que grupos mais radicais defendam até a mudança do nome delas para estados, o que causa aversão por parte dos grupos mais conservadores e tradicionalistas do país.


EconomiaEditar

Até a década de 1930, a Polesânia era um país predominantemente agrário, sendo que, mais de 70% da população nacional vivia na zona rural. Posteriormente, em meados da década de 1940 e 1950, este percentual reduziu para 55%, quando, boa parte dos moradores da zona rural, migraram para os grandes centros regionais, para trabalharem nas indústrias que se instalavam no país. Atualmente, o setor que move o país, é o setor de serviços, responsável por movimentar 60% da economia nacional. Este setor somente passou a ser expressivo no país, com a abertura econômica iniciada pelo Partido Democrata Cristão em 1986, que resultou numa onda de privatizações ao longo da década de 1990. Quanto as exportações, a aproximação do país do Império do Brazil e de Portugal, resultaram num aquecimento nas vendas de automóveis e gêneros alimentícios, para estes países.


InfraestruturaEditar

CulturaEditar

Editar